Como lidar com feedbacks?

Como lidar com feedbacks

O “feedback” é a expressão em inglês usada para se referir aos retornos sobre o desempenho no mundo corporativo. Eles costumam abordar o comportamento e resultados do profissional. O recebimento do feedback é um ótimo momento para repensar as atitudes e hábitos de trabalho, com a intenção de melhorar o rendimento e produtividade.

Os feedbacks positivos e construtivos são uma inspiração para a continuidade das atividades dentro da empresa. No entanto, nem sempre esse retorno é oferecido da maneira mais adequada. Algumas vezes, o feedback é destrutivo, crítico, acusatório ou impertinente, e acaba atrapalhando o desempenho do funcionário, ao invés de ajudar.

Para interpretar os retornos e posicionamentos, um psicólogo pode ajudar bastante o profissional. Com esse auxílio, também é possível estabelecer metas de trabalho, repensar costumes e métodos e ainda aumentar o autoconhecimento.

Como receber um feedback?

Antes do momento da conversa, lembre-se de que receber um feedback é algo muito bom. Afinal, você descobrirá como está sendo visto pelos seus chefes e pelos seus colegas e saberá o que pode fazer para melhorar ainda mais a sua eficiência no trabalho. É preciso ter em mente como esse retorno é útil e importante para o desenvolvimento!

Receptividade

Seja receptivo. No momento, adote uma postura aberta e interessada a ouvir o que o seu chefe (ou responsável pelo feedback) tem a dizer sobre você. Olhe nos olhos, ouça as frases até o final e não interrompa! Só comente para esclarecer algum engano, não tente ficar se justificando sobre cada consideração.

Memorização

Leve um material de anotação e registre o que está sendo comentado. É uma boa maneira de mostrar que você se importa e valoriza o feedback que está recebendo. Também é interessante porque, como costumamos ficar nervosos nesses momentos, ter tudo anotado ajudará a lembrar depois sobre o que foi conversado.

Conclusão

Quando terminar o retorno, faça um resumo de tudo que lhe disseram e veja se é isso mesmo que você compreendeu. Essa também é a hora ideal para esclarecer alguma dúvida que tenha surgido durante a conversa. Aproveite para pedir dicas e orientações para melhorar nos pontos citados.

Mudanças

De nada adianta seguir todas as dicas acima e não fazer nada para mudar as suas atitudes. Crie metas em curto prazo, estabeleça objetivos realistas e realmente ponha em prática os conselhos que ouviu. Conversar com um psicólogo também é uma boa alternativa para lidar melhor com as críticas.

Como oferecer um feedback?

Além de saber receber um feedback, o profissional também precisa saber como proceder quando está na posição inversa, ou seja, na hora de oferecer o retorno. Por mais difícil que a tarefa possa parecer, você precisa se preparar e enfrentar essa situação.

Hora certa

Não espere tempo demais para dar o feedback. Você deve dar o retorno sobre as situações o mais breve possível e próximo do acontecimento, para que tudo esteja fresco na mente de todos.

Também é fundamental que o feedback seja frequente. Crie esse hábito dentro da empresa e estipule prazos e datas pontuais para essas conversas. É essencial que chefes e subordinados tenham seus objetivos bem alinhados e que cada um saiba o que esperar do outro.

Detalhes

Feedbacks generalistas não servem para nada. É preciso ser específico, citar eventos, situações, hábitos e reações. Explique o que você admira no trabalho dos profissionais e o que acredita que pode ser melhorado. Agindo dessa maneira, além de mostrar que você repara nos seus funcionários e está sabendo a maneira que os processos acontecem, mostra que é sincero e consciente.

Como falar

Os feedbacks sempre devem ser dados individualmente, para preservar a privacidade de cada funcionário, mesmo que seja um retorno super positivo. Também é ideal que seja feito pessoalmente, cara a cara. Se isso não for possível, evite emails e prefira ligações ou videoconferências.

Faça comentários sobre assuntos que realmente importam e deixe de lado os pequenos conflitos de convivência. Aborde os tópicos que, de fato, interferem no trabalho. Para isso, pense antes e prepare os tópicos que você quer abordar.

É muito importante não fazer comparações entre os funcionários, pois isso desgasta os relacionamentos, causa competição exagerada e desmotiva. Fale apenas sobre os hábitos e ações do profissional com quem você está conversando.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.